segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Terminal Parque Dom Pedro









O Terminal Parque Dom Pedro II, inaugurado em 1971, está localizado na Região Central de São Paulo, junto ao Parque Dom Pedro II. Localizado na Avenida do Exterior e próximo à Avenida do Estado, atende aos ônibus da SPTrans.
Endereço: Terminal Pq. Dom Pedro II, Parque Dom Pedro II - Centro, São Paulo - SP


Fotos de Renato Augusto Ferrari


domingo, 17 de setembro de 2017

Ônibus intermunicipais que passam pela área continental de SV sofrem mudanças

Ônibus intermunicipais que passam pela área continental de SV sofrem mudanças
Em razão do aumento da população, EMTU mudou itinerários, encerrou uma linha e criou outra

Quem utiliza o transporte coletivo na Área Continental de São Vicente deve redobrar a atenção na hora de ir para o ponto de ônibus a partir deste sábado (16). Isso porque a EMTU vai mudar o esquema de alguns coletivos.

As linhas 943TRO e 948TRO, que vão do Parque das Bandeiras e Gleba II, em São Vicente, para a Ponta da Praia, em Santos, respectivamente pela Ponte dos Barreiros e praias e Avenida Nossa Senhora de Fátima/Cais, deixam de passar pela Avenida Ulisses Guimarães, no Jardim Rio Branco, circulando pelos bairros Vila Ema e Samaritá até alcançar a Avenida Angelina Pretti da Silva e seguindo o itinerário normal.

Já a linha 943BI1, que vai da Vila Ema até a Ponta da Praia, deixa de existir. A promessa é que os veículos que circulavam neste trajeto passem a reforçar as outras linhas que também atendem a Avenida Ulisses Guimarães, como a 942TRO, a 942VP1 e a 947TRO, que terão 27 viagens a mais. Também será implantada a linha 947VP1, que irá do J. Rio Branco até a Ponta da Praia, passando pela Zona Noroeste de Santos.


A justificativa da EMTU para a mudança é o aumento da população nos bairros Parque das Bandeiras, Vila Ema e Samaritá, que teriam triplicado o número de moradores nos últimos anos. Segundo o órgão, a alteração atende pedidos das comunidades do conjunto residencial Samaritá, Residencial Portal da Serra e Portal do Mar, Residencial São Vicente 1 e 2 e o Conjunto Residencial destinado aos moradores transferidos da comunidade México 70.


Fonte: Jornal A Tribuna

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

EMTU aumenta opções de linhas intermunicipais para atender a região de Samaritá

EMTU aumenta opções de linhas intermunicipais para atender a região de Samaritá, em São Vicente-SP

A partir de 16 de setembro (sábado) os 15 mil moradores dos bairros Parque das Bandeiras, Vila Ema e Samaritá, na Área Continental de São Vicente, terão mais opções de deslocamento para Santos e outros bairros de São Vicente, com reforço da frota intermunicipal e aumento do número de viagens.

Serão acrescidas 27 viagens nas linhas metropolitanas que atendem a região. O bairro de Samaritá passará a contar com nova opção de deslocamento para Santos, via Avenida Nossa Senhora de Fátima, além de atendimento via Praia para Santos em período integral nos dias úteis, sábados, domingos e feriados. O intervalo entre os ônibus será de dez minutos nos horários de pico dos dias úteis. As mudanças não implicarão em elevação do valor das tarifas pagas pelos usuários.

As alterações promovidas pela EMTU no itinerário de linhas metropolitanas da região estão sendo colocadas em prática após estudos técnicos que atendem a solicitação das comunidades Conjunto Residencial Samaritá, Residencial Portal da Serra e Portal do Mar, Residencial São Vicente 1 e 2 e o Conjunto Residencial destinado aos moradores transferidos da comunidade México 70.

Parque das Bandeiras, Vila Ema e Samaritá, bairros localizados às margens da rodovia Padre Manoel da Nóbrega, mais do que triplicaram sua população nos últimos 17 anos com a construção de novas unidades habitacionais: de cerca de cinco mil habitantes no ano 2000, passaram aos 15 mil moradores estimados atualmente pela Prefeitura. Para melhorar a mobilidade em um cenário com expansão demográfica e urbana desse porte, a EMTU viu como fundamental a atualização do planejamento operacional e a reestruturação dos atendimentos metropolitanos da região.





O que vai mudar

- As linhas 943TRO e 948TRO São Vicente (Parque das Bandeiras Gleba II) – Santos (Ponta da Praia), via Ponte dos Barreiros/Praias e via Santos (Avenida Nossa Senhora de Fátima/Cais), vão acessar os bairros Vila Ema e Samaritá, alcançando a Avenida Angelina Pretti da Silva e seguindo o itinerário normal.

As duas linhas citadas (943TRO e 948TRO) deixam de atender à Avenida Ulisses Guimarães, no bairro Jardim Rio Branco.

- A linha complementar 943BI1 São Vicente (Vila Ema) – Santos (Ponta da Praia), via Ponte dos Barreiros/Praias, deixará de existir e a frota desse serviço vai reforçar as linhas 942TRO São Vicente (Humaitá) – Santos (Ponta da Praia), 942VP1 São Vicente (Rio Branco) – Santos (Ponta da Praia) e 947TRO São Vicente (Humaitá) – Santos (Ponta da Praia), que também atendem a Avenida Ulisses Guimarães. Também será criada a linha 947VP1 São Vicente (Rio Branco) – Santos (Ponta da Praia) via Santos (Avenida Nossa Senhora de Fátima/Cais), reforçando o atendimento da Avenida Ulisses Guimarães.

Os novos itinerários das linhas que atendem à região de Samaritá estarão disponíveis no site da EMTU (www.emtu.sp.gov.br) a partir de 16/09.

Atualizado em: 13/09/2017 15:45:05

Fotos de Gabriel & Izaías Correa e João Manoel da Silva
Divulgação e Postagem João Manoel da Silva
Equipe Litoralbus

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

VLT + Ônibus






Recortes do Jornal Expresso Popular

Divulgação e Postagem de João M da Silva
Equipe Litoralbus

sábado, 9 de setembro de 2017

BYD - Publicidade


Praça da Biquinha tem mudanças no tráfego




A Praça 22 de Janeiro, também conhecida como Praça da Biquinha, em São Vicente, terá mudanças no tráfego, a partir da próxima segunda-feira (11/09/2017).

De acordo com informações da Secretaria de Trânsito (Setrans), haverá inversão de mão de direção. Com isso, os veículos passarão a contornar a praça no sentido anti-horário. Semáforos em três tempos também serão eliminados, ficando somente os de pedestres na altura da Rua Padre Anchieta, Rua do Colégio e Praça da Biquinha.

A mudança viária, conforme a Setrans, será adotada em razão dos congestionamentos ao longo da Avenida Embaixador Pedro de Toledo, detectados nos últimos meses. Após a implantação do novo sistema, haverá análise para verificar os resultados das mudanças.


Fonte: A Tribuna online

Divulgação e Postagem de João Manoel da Silva
Equipe Litoralbus

Trólebus do Rio de Janeiro





Trólebus do Rio de Janeiro

Estes veículos foram fabricados na Itália pelo consórcio Fiat (carroceria)/Alfa Romeo (chassis)/General Electric di Milano (parte elétrica e tração). Segundo o livro "História do Transporte Urbano no Brasil", do Prof. Waldemar Corrêa Stiel (1984), para o Rio de Janeiro foram 200 trólebus, que chegaram à Cidade Maravilhosa em dezembro de 1958. Um deles, por falha na amarração de um navio, caiu no mar e a CTC jamais conseguiu recuperá-lo, apesar das inúmeras tentativas feitas. Com isso, a frota de trólebus do Rio de Janeiro jamais passou dos 199 carros, tendo sido a maior frota de trólebus do Brasil entre a inauguração do sistema, em 1962, até o ano de 1969, quando São Paulo ultrapassou a marca dos 200 trólebus em sua frota (esta última informação é de Jorge Françozo de Moraes). E ainda em depoimento, o Prof. Waldemar cita: "Com muito custo é terminada a instalação da rede aérea e, após os novos veículos serem obrigados a passar por uma reforma em vista do tempo em que ficaram no cais, no dia 31 de agosto de 1962 o governador do então Estado da Guanabara, Carlos Lacerda, em companhia de Juracy Magalhães, inaugura a primeira linha de ônibus elétricos do Rio de Janeiro. O primeiro veículo foi da Esplanada do Castelo ao Morro da Viúva".

Colaboração: Rafael Asquini

Fotos de Ônibus Históricos, Sydey Junior, Randy Glucksman e Agência O Globo

Divulgação e Postagem de João M da Silva
Equipe Litoralbus

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Integração tarifária entre VLT e linhas municipais de Santos começa no próximo domingo 10/09


Integração tarifária entre VLT e linhas municipais de Santos começa no próximo domingo (10/09/2017)



Usuários pagarão R$ 4,40 na integração. Economia, em cada viagem, será de R$ 3,50.

Um passo importante para melhorar a mobilidade na Baixada Santista começa a ser dado no próximo domingo (10/09) com o início da integração tarifária entre o Veículo Leve Sobre Trilhos e dez linhas municipais de Santos. O convênio entre as administrações estadual e municipal foi assinado em 29/07 pelo Governador Geraldo Alckmin e o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa.

Os usuários das linhas municipais integradas pagarão R$ 4,40, ao invés de R$ 7,90 que é a soma do valor das duas tarifas “cheias” (VLT e ônibus). Os usuários poderão economizar R$ 3,50 a cada viagem. A economia ocorrerá tanto se a transferência ocorrer do VLT para o ônibus como também do ônibus para o VLT.

A tarifa definida para a integração é de R$ 4,40, sendo R$ 1,32 para o município e R$ 3,08 para o VLT. O critério de partição tarifária segue o convênio assinado entre o Estado e a Prefeitura.


Segue a relação das linhas municipais integradas: 7, 13, 20, 30, 40, 53, 77, 153, 154, 155.

Integração tarifária de linhas municipais nas estações do VLT

Estação Nossa Senhora de Lourdes
Linhas 7, 30, 40, 53

Estação Pinheiro Machado
Linhas 7, 30, 40, 53, 77

Estação Bernardino de Campos
Linhas 13, 153, 30

Estação Ana Costa
Linhas 20, 154, 30, 155

Estação Washington Luís
Linhas 30, 53

Estação ConselheiroNébias
Linhas 7, 13, 30, 40, 77, 154, 155

Integração metropolitana com o VLT será ampliada

A integração do VLT com as linhas intermunicipais começou em 19/06/2016, envolvendo 37 linhas gerenciadas pela EMTU/SP e que circulam no raio de 400 metros ao longo da linha do VLT no município de São Vicente.

Este número aumentará para 45 a partir de domingo (10/09) com a inclusão de linhas metropolitanas que atendem o litoral sul e o município de Cubatão. As estações do VLT em São Vicente terão interação tarifária com 40 linhas intermunicipais e as estações de Santos, com 37 linhas.

A integração com as linhas metropolitanas é voluntária, ou seja, o usuário pode optar em continuar a viagem na linha de ônibus ou fazer a integração com o VLT.

O VLT transporta atualmente 22 mil usuários/dia. Com as integrações, a estimativa é de que este número alcance 27 mil passageiros / dia.

Como funciona a integração metropolitana com o VLT
Ao embarcar no ônibus metropolitano é debitada no cartão do usuário a tarifa da linha utilizada, e na integração com o VLT não é debitado valor adicional. No sentido contrário, ao embarcar no VLT, é debitado no BR Card o valor de R$ 4,05 mais o complemento da tarifa da linha no embarque no ônibus metropolitano. Exemplo: R$ 4,05 (tarifa do VLT) + R$ 0,35 (complemento) = R$ 4,40 (tarifa do ônibus). O débito varia de acordo com a tarifa da linha a ser utilizada.



Clique no link para ver as integrações de cada estação.
http://www.emtu.sp.gov.br/Sistemas/vlt/vltintegracao.htm


Matéria e imagens: 
EMTU  Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo
http://www.emtu.sp.gov.br


Divulgação e Postagem de João Manoel da Silva
Equipe Litoralbus

Islatour 1800









Fotos: Islatour Transportes
Divulgação e Postagem de João Manoel da Silva
Equipe Litoralbus

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Bonde 46 do Gonzaga reformado


Bonde do Gonzaga 46
Bonde fechado, fabricado pela Hurst Nelson (Escócia)
Apelidado de Camarão, pela sua pintura vermelha e prata da extinta SMTC (Serviço Municipal de Transportes Coletivos), veja abaixo:

Bonde 40 do mesmo lote do 46


Segue mais fotos do Bonde  46 -
 reformado nas cores de sua última aparição pela CSTC em 1984.
 Fotos de João M. da Silva em 04/09/17







 O bonde 46 na pintura anterior

abaixo, informativo sobre o veículo


Foto: Allen Morrison

Na foto de 1984, enviada a O Bonde pelo especialista norte-americano Allen Morrison, vê-se um bonde do tipo fechado (camarão), que foi mantido pela Prefeitura Municipal de Santos/Companhia Santista de Transportes Coletivos (CSTC) em uma pequena linha turística próxima à igreja basílica de Santo António do Embaré, na praia do mesmo nome, com prefixo 46 e número de linha 13.
A linha funcionou de 1984 a 1986. Este é o local em que o bonde estacionava entre as viagens, numa curva do canteiro central ajardinado entre as duas pistas da Avenida Bartolomeu de Gusmão.


*************************