sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Porto Alegre - Motorista da Carris salva criança na linha Ipiranga PUC


10/01/2014 17:32:13

Foto: Fernanda Leal/Divulgação PMPA
Reencontro entre o motorista e a família do menino Adriel foi emocionante
Reencontro entre o motorista e a família do menino Adriel foi emocionante
Atos genuínos de heroísmo são raros. Atualmente, na correria do dia a dia, são poucas as pessoas que socorrem o próximo, que agem ativamente, arriscam-se até, em benefício do outro. Por esse motivo, situações como a que ocorreu na manhã desta quinta-feira, 9, a bordo de um ônibus da linha da Carris 353 – Ipiranga PUC, chamam a atenção pela peculiaridade e comovem pelo final feliz. Por volta das 11h30min, o menino Adriel, de apenas um ano, embarcou no coletivo acompanhado da mãe Muriel Góes. 

Poucos metros depois, a criança sentiu-se mal e sofreu um mal súbito, o que pareceu ao motorista Ronaldo Moura ser um ataque convulsivo. Este não teve dúvidas: dirigiu-se até a rua Marcone, no bairro Partenon, onde fica a Escola Kinder, único local nas proximidades que, em sua avaliação emergencial, poderia prestar socorro imediato ao pequeno. A escolha mostrou-se mais do que acertada. A equipe chamou uma ambulância na hora e o menino foi levado até o Hospital Santo Antônio.

O caso feliz foi tema de reportagem da TV Record que foi ao ar no programa Balanço Geral desta sexta-feira, 10. A equipe realizou entrevista com o motorista Ronaldo e promoveu um encontro entre ele a família da criança, que já está em casa e passa bem. O momento foi de emoção. Visivelmente tomados pelo sentimento, tanto a mãe de Adriel quanto o motorista relataram o caso e mostraram-se felizes com o resultado. O pai do menino, Anderson Góes, agradeceu a Ronaldo e disse que, se não fosse por ele, o resultado teria sido outro. (Fotos)
"Ele salvou a vida do meu filho e ganhou um amigo. Ele pode contar comigo para o que precisar", afirmou Góes. Ronaldo Moura, que tem onze anos de casa, relembra o momento com clareza, e diz que não pensou em tomar qualquer outra atitude. "Era o que precisava ser feito. Foi um momento de muita adrenalina. Na hora, senti até câimbras. Depois, fiquei aliviado. Eu me sinto muito feliz por ter ajudado e por ver que o Adriel está bem. Agora, é só alegria", relatou.
Caminhando pela sala e distribuindo acenos e sorrisos do colo da mãe, Adriel nem parecia o mesmo. No hospital, o pequeno de um ano e cinco meses recebeu o diagnóstico de pneumonia, mas está estável. O susto foi grande, mas passou, graças a atitude de Ronaldo Moura, motorista da Carris.

Texto de: Fernanda Leal
Edição de: Gilmar Martins
Fonte: Portal PMPA

Nenhum comentário:

Postar um comentário